17 jul

Quem faz nossas roupas?

Semana passada assisti a um documentário chamado “The True Cost”, que fala sobre a indústria da moda e todo o impacto que ela causa. A produção das roupas que usamos tem várias etapas e passa por diversas pessoas, gerando um grande impacto ambiental e social.

Para entender melhor todo esse processo vamos pensar numa blusinha azul de algodão. Esse algodão foi plantado, gerando algum impacto ambiental, geralmente são usados “defensivos agrícolas” que poluem o solo e a água, além de causar problemas sérios de saúde. Para piorar ainda mais a situação, muitos agricultores aplicam esses defensivos sem uso de equipamentos de segurança. Após a colheita o algodão vai ser beneficiado, transformado em um tecido e é tingido (poluindo rios). O tecido pronto vai ser cortado e costurado. Todo esse trabalho e mesmo assim a indústria da moda continua mantendo preços atrativos, trocando cada vez mais rápido suas coleções e vendendo cada vez mais.

Cena do documentário “The True Cost”

Infelizmente, enquanto isso, as pessoas que trabalham costurando as roupas ganham cada vez menos. Grandes marcas buscam países com mão de obra barata. As condições de trabalho são péssimas, geralmente se assemelhando ao trabalho escravo. O documentário mostra o contraste entre aqueles que costuram e os que compram. São universos bem diferentes, apesar da clara ligação e dependência entre os dois.

Aqui no Brasil não é muito diferente, de vez em quando vemos em algum jornal que alguma loja de roupa está sendo investigada ou foi multada por conta de trabalho análogo ao escravo (exemplo aqui). Ficamos chocados, mas o que podemos fazer? A maioria não faz nada, “não temos muita opção”,“são todas assim”. Alguns passam a evitar comprar roupas muito baratas, afinal para vender um produto tão barato isso certamente é fruto de algum tipo de exploração. Faz sentido, mas, infelizmente, não é assim tão simples. Muitas grifes fazem o mesmo, cobram caro para os seus consumidores por roupas produzidas de forma terceirizada (a base da exploração de trabalhadores).

Ao fim do documentário eu sabia que precisava usar esse espaço aqui no blog para que mais pessoas possam ver o que pode haver por trás das roupas que compramos. Sei que não trouxe nenhuma solução para o problema, mas em breve tentarei fazer mais posts sobre o assunto trazendo algumas alternativas.

O movimento Fashion Revolution criou uma campanha #whomademyclothes (quem fez minhas roupas) , com o intuito de mostrar o verdadeiro custo da moda e o impacto gerado.

Por hoje é só. Não esqueçam de assistir ao documentário, tá disponível no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *